Vídeo Jovem

Loading...

terça-feira, 28 de junho de 2011

Jesus é o meu tudo! (Será?)

Jesus é o meu tudo! Será? Será que eu, você e todos nós temos uma analise madura de nossa vida, nossos processos, limitações e feridas interiores para declarar essa verdade? Eu não quero ser um cristão católico hipócrita e medíocre (morno) que só diz coisas religiosamente bonitas. Aposto que ninguém quer também. Mais difícil é reconhecer que de fato Jesus não é nosso tudo nos nossos relacionamentos, na nossos afetos, nas vontades, no nosso agir e reagir, no nosso pensar, principalmente nos nossos medos. A expressão do nosso amor à Deus e reconhecimento do Dele à nós é exclusivamente dependente de uma coisa: Auto-conhecimento. Deus é o mesmo ontem, hoje sempre mas a manifestação em nós e em nosso meio é totalmente SUBJETIVA. Se nós que somos nós mesmos e convivemos conosco 24h por dia não nos entendemos, como teremos de fato um relacionamento saudável com Deus? O mundo não conhece o amor de Deus por que não conhece a si próprio, sua essência e cada vez mais esta longe de querer esta busca.

Um missionário cristão Reinhard Bonnke disse:“…Eu descobri que Jesus é o número UM e quando eu como o ZERO estou ao lado Dele, nos tornamos o nº 10. -Algum outro ZERO aqui? – Vamos, fique ao meu lado, e nós já seremos 100. Alguns zeros a mais? 1000, 10000, 100000, 1000000, 10000000 e então eu compreendi que Jesus acrescenta valor a todo zero. Não ligo de ser o último zero, pois o último zero é o mais valioso. 100000000 é mais do que 100 contanto que o número UM esteja na frente – Jesus. Nós somos muito valiosos, mas se tirarmos o número 1 seremos todos somente zeros novamente.”

Cantamos, louvamos, rodopiamos e damos cambalhotas no Espírito, queremos ser uma Ferrari e desejamos acelerar até o máximo de potência, mas se tivermos algo que emperre a marcha nós não saímos sequer do "ponto-morto", o que é mais interessante, que o carro em ponto-morto também anda, mas muito lentamente (o que nao é seu objetivo). Ficamos iludidos pois saímos da inércia e esperando que já vamos começar a andar cada vez mais rápido.

Uma vez li num blog: "Nunca expressamos o Cristo inteiro, apenas somos imagem de um Cristo desfigurado pelos nossos próprias misérias. O caminho do crescimento é a superação a cada dia de nossas dificuldades interiores, das dificuldades que desfiguram o Cristo em nós. Diante de tal realidade eu pergunto a mim mesmo:
O que posso fazer para ser melhor? A resposta? Essa só eu posso dá-la a mim mesmo. Qual a sua resposta diante desta provocação?"

Quer ver uma oração sincera? Ore comigo agora:
Jesus, eu tenho medo de você, porque eu não te conheço bem, porque acho que você vai me tirar coisas, vai me impor outras, vai tirar minha liberdade, vai me relembrar coisas que eu quero esquecer, vai me punir quando eu fizer errado ou se eu não fizer, da minha máscara cair e os outros verem meu verdadeiro eu. Tenho raiva porque as pessoas falam de você e eu não vejo e nem sinto o tempo todo, porque você não impediu aquela desgraça, aquela injustiça, quando falo que você é Senhor, mas vida vida não vai pra frente, nem para trás, quando eu tenho que esperar o Seu tempo ao invés de ir e agir. Tenho frustração quando não compreendo a sua forma de agir, quando a sua verdade entra em conflito com a minha verdade, quando a sua igreja me orienta à coisas absurdas, quando tento te entender. Mas apesar de tudo eu QUERO começar a te conhecer e te experimentar, me dá ânimo (alma) para não desistir quando eu descobrir que na verdade eu tenho medo, raiva e frustração é de mim mesmo. Jesus eu ainda não confio em vós (mas estou tentando). Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário